fbpx
loader

Fabricante de eletrônicos capta R$ 1,9 bilhão em sua oferta inicial de ações (IPO) na B3 e tem seu papel precificado em R$ 11,10.

Criada como uma recarregadora de cartuchos de impressora, no fim dos anos 1980, a Multilaser chegará à B3, bolsa de valores, após seu IPO (oferta inicial de ações) com valor de mercado de R$ 9 bilhões.

Depois de adiar a estreia na semana passada, por causa da volatilidade do mercado, a empresa conseguiu captar R$ 1,9 bilhão.

Foram coordenadores do IPO da Multilaser o Safra, Itaú BBA, a XP, o Bofa e o UBS-BB.

A demanda entre investidores foi bastante elevada, apesar das preocupações relativas à variante Delta da covid-19 na economia.

A Multilaser registrou demanda de “múltiplas vezes” o volume ofertado no IPO.

A ação foi precificada em R$ 11,10, conforme fontes, pouco acima do piso da faixa indicativa de preço, que ia de R$ 10,80 a R$ 13.

Dentre os gestores institucionais, a companhia atraiu nomes como os fundos Velt, Moat, Trust e XP Asset.

Mesmo com a elevada demanda, a empresa decidiu não vender as ações adicionais, limitando-se à oferta-base.

Objetivos com o IPO da Multilaser
Na B3, a empresa vista como o ativo mais comparável à Multilaser é a Intelbrás, que abriu seu capital neste ano e é focada na produção de equipamentos de segurança, comunicação e energia. Desde a estreia, a ação praticamente dobrou de valor.

No caso da oferta da Multilaser, o objetivo é usar o dinheiro para financiar a expansão do negócio – o que pode incluir aquisições -, além de reduzir dívidas, conforme informações que constam no prospecto da operação. O papel começará a ser negociado amanhã.

A Multilaser tem um portfólio muito diversificado. Hoje são 5 mil produtos disponíveis, para todos os bolsos, de pen-drives a tablets.

Recentemente, fechou uma parceria com o grupo chinês Hisense para fabricar TVs da marca Toshiba.

Em 2020, o faturamento da companhia foi de cerca de R$ 3 bilhões, com crescimento de aproximadamente 27% no ano.

História e reinvenção
A empresa, de perfil familiar, foi fundada em 1987 por Israel Ostrowiecki.

Em 1991, tornou-se a única empresa na América Latina a fazer recarga de cartucho de tinta de impressoras. Aos poucos, foi diversificando sua atuação.

A companhia é conduzida hoje pelo filho do fundador, Alexandre. Um dos sócios da empresa é Renato Feder, amigo de infância de Alexandre, que chegou à Multilaser em 2003.

Na época, a empresa teve de se reinventar, pois chegou à conclusão de que não se sustentaria com o negócio de cartuchos.

Feder, que desde 2018 está afastado do dia a dia da companhia, chegou a ser cotado para assumir o Ministério da Educação no governo de Jair Bolsonaro e é o atual secretário de Educação do Paraná.

Segundo o sócio da Varese Retail, Alberto Serrentino, a Multilaser enfrenta diferentes concorrentes dependendo da categoria analisada.

“Eles possuem preços competitivos e têm produtos de entrada em diferentes segmentos. É difícil rotulá-los”, frisa.

O especialista diz que a indústria brasileira de eletroeletrônicos já teve presença maior no mercado, mas perdeu competitividade ao longo do tempo.

A Visão Investimentos - Agente Autônomo de Investimentos Ltda está devidamente registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), na forma da Instrução Normativa nº497/11, e é credenciada junto à Safra Corretora de Valores e Câmbio Ltda., o que pode ser verificado no site da CVM (www.cvm.gov.br) ou no site da ANCORD (http://www.ancord.org.br) ou no site da Safra Corretora - www.safra.com.br/agentesautonomoscredenciados. A marca SAFRA INVEST é de propriedade e objeto de direitos exclusivos de empresas das Organizações Safra, das quais faz parte a Safra Corretora de Valores e Cambio Ltda. O Agente Autônomo é um intermediário e depende de ordem prévia do cliente para realizar operações no mercado financeiro e de capitais. Esta mensagem tem conteúdo meramente informativo. As informações ora prestadas são de caráter geral e exemplificativo, estando sujeitas a alterações, condições adicionais e negociação específica para cada investimento realizado, não se configurando ou devendo ser entendida como oferta pública ou privada, relatório de análise ou consultoria de valores mobiliários tais como definidos na legislação e regulamentação em vigor. As informações expressas neste documento foram obtidas de fontes públicas consideradas seguras, porém não é garantida a sua precisão ou completude, não devendo ser consideradas como tal. Investimentos em títulos e valores mobiliários envolvem riscos. A decisão pelo tipo e perfil de investimento é de responsabilidade exclusiva do cliente, razão pela qual se recomenda fortemente que o investidor faça uma avaliação independente sobre as operações pretendidas, riscos, condições e tributação aplicável. Quaisquer referências e rentabilidades passadas não significam de qualquer forma a garantia ou previsibilidade de rentabilidades futuras. O Grupo Safra não será responsável por perdas diretas, indiretas ou lucros cessantes decorrentes da utilização deste material para quaisquer finalidades. A presente publicação e todos seus elementos literais e gráficos constituem uma obra autoral protegida, estando os diretos sobre a mesma reservados.