fbpx
loader

Economia da China: China reduz crescimento com escassez de energia, problemas logísticos na indústria e ameaça de calote da incorporadora imobiliária Evergrande

A escassez de energia, gargalos de fornecimento na cadeia industrial e surtos esporádicos de Covid-19 fizeram a economia da China desacelerar e crescer em ritmo mais lento no terceiro trimestre de 2021.

O resultado divulgado nesta segunda-feira, 18, aumenta a pressão sobre os legisladores em meio a tensões crescentes sobre o setor imobiliário, com ameaça de calote da incorporadora Evergrande.

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 4,9% entre julho e setembro, o ritmo mais fraco desde o terceiro trimestre de 2020. O indicador mostra desaceleração de 7,9% em relação ao segundo trimestre.

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta segunda-feira, 18, após a China divulgar números de crescimento mais fracos do que se esperava, realimentando temores sobre o grau de recuperação da economia global após os impactos da pandemia de covid-19.

O índice chinês Xangai Composto recuou 0,12% hoje, a 3.568,14 pontos, enquanto o japonês Nikkei caiu 0,15% em Tóquio, a 29.025,46 pontos, o sul-coreano Kospi se desvalorizou 0,28% em Seul, a 3.006,68 pontos, e o Taiex registrou perda de 0,45% em Taiwan, a 16.705,46 pontos.

Economia da China tem nova desaceleração após crescimento de 18,3% no primeiro trimestre
O resultado marca uma nova desaceleração em relação à expansão de 18,3% no primeiro trimestre, quando a taxa de crescimento anual foi favorecida pela comparação muito baixa observada durante a queda induzida pela pandemia no início de 2020.

A expectativa de analistas consultados pela agência Reuters era de que o PIB apresentasse expansão de 5,2% no terceiro trimestre. Em uma base trimestral, o crescimento diminuiu para 0,2%.

Economia da China, segunda maior do mundo, atrás dos Estados Unidos se recuperou da pandemia, mas a retomada está perdendo fôlego, prejudicada pos dificuldades na cadeia industrial, consumo fraco e uma desaceleração do setor imobiliário.

“Em resposta aos péssimos números de crescimento que esperamos nos próximos meses, acreditamos que os formuladores de políticas tomarão mais medidas para impulsionar o crescimento, incluindo a garantia de ampla liquidez no mercado interbancário, acelerando o desenvolvimento da infraestrutura e relaxando alguns aspectos das políticas imobiliárias e de crédito em geral, “disse Louis Kuijs, chefe de economia da Ásia na Oxford Economics.

Risco de crédito no setor imobiliário preocupa autoridades
As preocupações globais sobre uma possível repercussão do risco de crédito do setor imobiliário da China para a economia em geral também se intensificaram à medida que a Evergrande, gigante da construção chinesa, luta com mais de US $ 300 bilhões em dívidas.

Os líderes chineses, temerosos de que uma bolha imobiliária persistente possa prejudicar a ascensão de longo prazo do país, provavelmente manterão restrições ao setor, mesmo com a desaceleração da economia, mas podem suavizar algumas táticas conforme necessário, disseram fontes políticas e analistas.

O primeiro-ministro Li Keqiang disse na quinta-feira (14) que a China tem amplas ferramentas para lidar com os desafios econômicos, apesar da desaceleração do crescimento, e que o governo está confiante de que alcançará as metas de desenvolvimento para o ano.

Produção industrial tem expansão anual de 3,1%
A produção industrial da China teve expansão anual de 3,1% em setembro, segundo dados publicados pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês) nesta segunda-feira, 18. O resultado ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 3,8%. Em agosto, a produção havia aumentado 5,3% em relação a um ano antes.

Já as vendas no varejo chinês aumentaram 4,4% em setembro ante igual mês do ano passado. O dado mostrou aceleração ante o ganho anual de 2,5% visto em agosto e superou o consenso do mercado, de acréscimo de 3,4%.

Os investimentos em ativos fixos, por sua vez, cresceram 7,3% no acumulado de janeiro a setembro em relação ao mesmo período do ano passado. Neste caso, a projeção era de alta de 7,9%. Nos primeiros oito meses de 2021, o avanço nos investimentos havia sido de 8,9%.

A Visão Investimentos - Agente Autônomo de Investimentos Ltda está devidamente registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), na forma da Instrução Normativa nº497/11, e é credenciada junto à Safra Corretora de Valores e Câmbio Ltda., o que pode ser verificado no site da CVM (www.cvm.gov.br) ou no site da ANCORD (http://www.ancord.org.br) ou no site da Safra Corretora - www.safra.com.br/agentesautonomoscredenciados. A marca SAFRA INVEST é de propriedade e objeto de direitos exclusivos de empresas das Organizações Safra, das quais faz parte a Safra Corretora de Valores e Cambio Ltda. O Agente Autônomo é um intermediário e depende de ordem prévia do cliente para realizar operações no mercado financeiro e de capitais. Esta mensagem tem conteúdo meramente informativo. As informações ora prestadas são de caráter geral e exemplificativo, estando sujeitas a alterações, condições adicionais e negociação específica para cada investimento realizado, não se configurando ou devendo ser entendida como oferta pública ou privada, relatório de análise ou consultoria de valores mobiliários tais como definidos na legislação e regulamentação em vigor. As informações expressas neste documento foram obtidas de fontes públicas consideradas seguras, porém não é garantida a sua precisão ou completude, não devendo ser consideradas como tal. Investimentos em títulos e valores mobiliários envolvem riscos. A decisão pelo tipo e perfil de investimento é de responsabilidade exclusiva do cliente, razão pela qual se recomenda fortemente que o investidor faça uma avaliação independente sobre as operações pretendidas, riscos, condições e tributação aplicável. Quaisquer referências e rentabilidades passadas não significam de qualquer forma a garantia ou previsibilidade de rentabilidades futuras. O Grupo Safra não será responsável por perdas diretas, indiretas ou lucros cessantes decorrentes da utilização deste material para quaisquer finalidades. A presente publicação e todos seus elementos literais e gráficos constituem uma obra autoral protegida, estando os diretos sobre a mesma reservados.